Renato Russo, até parece que foi ontem

Lá se vão Vinte Anos de Saudades do Renato Russo. Vários eventos já começaram para homenagear a sua pessoa e o seu legado. 

Renato Russo, um ícone de gerações

Renato Russo é para sempre

Mesmo depois de 20 anos sem Renato Russo, a sua obra resiste ao tempo e se mantém atual, fazendo sentido principalmente entre os mais jovens.
Em 2008, o seu nome chegou a alcançar o 25º lugar na lista dos Cem Maiores Artistas da Música Brasileira que foram eleitos pela revista Rolling Stone do Brasil.
Hoje, o legado que ele deixou certamente lhe concede um status de vanguarda, porque o seu trabalho solo e os álbuns produzidos com a legião se transformaram em verdadeiros clássicos da nossa música.

11 de Outubro de 1996. O tempo passou, mas a saudade não. Por isso, celebrar a vida e a obra desse grande poeta do rock é a melhor forma de manter a sua lembrança sempre presente.

E vários projetos já vêm sendo organizados desde o ano passado com essa intenção. São diários, livros, romances, biografias, coletâneas de gravações, caixas especiais com materiais extras, além de peças de teatro, filmes e exposição de objetos pessoais.

Só por Hoje e para Sempre, livro de Renato Russo

Leia um trecho do livro

O resgate desse vasto acervo memorial começa com a obra “Só por Hoje e para Sempre”, que foi lançada em 2015 pela editora Companhia das Letras.

Trata-se de um diário escrito pelo próprio Renato, em 1993, enquanto esteve internado numa clínica de reabilitação para dependentes químicos.

Nele, o cantor faz um relato de sua vida, aprofundando-se no seu autoconhecimento e refletindo a respeito da sua dependência, além de recordar momentos do seu passado e do grupo Legião Urbana.

 

Brasil, que pais é este: Cazuza, Renato Russo e a transição democrática

Leia um trecho do livro

Outra publicação também lançada em 2015 foi “Brasil, que País é Este: Cazuza, Renato Russo e a Transição Democrática”, da editora Civilização Brasileira.

De autoria do mestre em sociologia e jornalista Mário Luís Grangeia, o livro reúne letras de músicas e entrevistas dos dois líricos do rock, como forma de analisar o autoritarismo, o patriotismo, a ideologia, as desigualdades e a orientação sexual na passagem da ditadura para a democracia brasileira.

As obras e as declarações públicas dos dois artistas são analisadas à luz da conjuntura nacional. E revelam por que Cazuza e Renato Russo deixaram marcas inesquecíveis na construção da cidadania brasileira.

Ainda no campo da literatura, há um destaque inédito que é o recém- lançado “The 42nd. St Band – Romance de uma Banda Imaginária”.

Páginas: 1 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *