Livros Conservados

Livros usados, saiba como preservá-los

Sendo assim, a higienização deve ser executada de modo sistemático para manter o acervo o mais saudável possível, livre desse constante processo de degradação.

Para tanto, é preciso manter diariamente a limpeza dos livros e das estantes.

Nomenclatura constitutiva dos livros
Partes constitutivas do livro

A limpeza deve começar pela parte superior das estantes e prateleiras. E  pode ser feita com o auxílio de um aspirador de pó doméstico, de flanela ou perflex. É o que se denomina de limpeza a seco.
Já no tocante aos livros, inicie a limpeza pela capa usando um pincel macio tipo trincha, um aspirador de pó ou mesmo uma flanela macia.
Depois, com uma trincha, comece limpando os cortes. Se tiver muita sujidade, use um aspirador de pó doméstico de baixa potência, mas sempre iniciando o processo de limpeza a partir da cabeça do livro. Em seguida, passe para o miolo do livro e segure o exemplar pela sua lombada, apertando o seu miolo. Este deve ser limpo página por página com um pincel macio.

Após as páginas serem higienizadas, é hora do livro passar pela oxigenação. Isto é, folheá-lo várias vezes para propiciar a sua aeração. Esse processo de virar as páginas impede a acumulação de microrganismos que atacam o papel, além de evitar que as folhas fiquem ressecadas e quebradiças.

Cumpre ressaltar ainda que embalar o livro em saco plástico ou encapá-lo em papel pardo não é um procedimento correto. O primeiro irá interromper a adequada respiração do papel, enquanto o último, por ser de natureza ácida, transmitirá todo o seu teor de acidez para o livro.

Outra dica de conservação é ficar atento a certos objetos que se costuma agregar junto às páginas do livros. Muitos deles provocam reações oxidantes e manchas que estragam o papel, como é o caso de clipes, grampos e elásticos, fitas adesivas (durex), etiquetas auto-adesivas ou mesmo flores, folhas de plantas, etc.

Evite também o hábito de dobrar as páginas dos livros ou fazer “orelhas” para marcá-las. Isso fará do local dobrado uma área frágil que se romperá e rasgará com o tempo.

Em relação ao modo de guardar os seus livros, uma atitude errônea é deixá-los empilhados , superlotando a prateleira ou a estante. Além de causar danos físicos como rasgos, durante a sua retirada e reposição, certamente também facilitará a proliferação de microrganismos e insetos indesejáveis.

Bibliocantos conservam os livros usados
Livros apoiados no bibliocanto

Sendo assim, quando for acondicionar os livros na estante, tenha o cuidado de colocá-los de forma que eles fiquem em pé, na posição vertical. E para evitar o seu tombamento use bibliocantos, senão haverá danos na lombada que causarão o deslocamento.

O que não pode acontecer é deixar os livros inclinados ou meio deitados e, muito menos, guardados com a lombada voltada para cima ou o corte lateral voltado para baixo. Essas posições acabam por enfraquecer as suas costuras.

Evite também puxar o livro da estante pela borda superior da lombada (cabeça do livro). O correto é pegá-lo pela parte mediana da encadernação, empurrando aqueles que estão à direita  e à esquerda do volume para facilitar a sua retirada.
Dessa maneira, deixe uma pequena distância entre um livro e outro na estante. Ao haver um espaço de folga entre eles, você conseguirá tirá-los com facilidade, de modo seguro e firme.

Deixe uma folga entre os livros
Mais folgados, mais facilidade para tirá-los

Mas, do contrário, se os livros ficarem muito compactados ou apertados, isso estragará as suas brochuras, de modo que as costuras  se abrirão, fazendo com que capas e folhas venham desprender-se e cair.

E na hora de manusear as páginas do livro, procure virá-las pela parte superior da folha. E  jamais umedeça a ponta dos dedos com saliva para passar de uma página para outra. Esse procedimento gera manchas, muitas vezes irreversíveis, bem como favorece o desenvolvimento e a transmissão de bactérias nocivas à saúde.

Tenha também a cautela de não fazer a leitura apoiando os cotovelos sobre os livros. Essa atitude acabará causando o rompimento e a separação de seus cadernos.

Seja novo ou usado, o conhecimento contido num livro é capaz de gerar novas ideias e reflexões que podem transformar vidas e o mundo ao nosso redor. Portanto, ao conservar os seus livros , você estará preservando e valorizando o maior bem do ser humano: a habilidade de pensar.

Referências:
OLIVEIRA, Miriam Alves de. Preservação e Conservação das Obras Raras. Universidade Federal do Pará. Belém, 2013.
Divisão e Preservação de Documento do Departamento Estadual de Arquivo Público do Paraná. Preservação de Documento de Arquivo. Curitiba, PR, 2007.
SANTOS, Eliezer Lírio dos. JATOBÁ, Rosana. Quinze dicas para conservar seus livros. São Paulo, 2014.
Instituto de Ciências Básicas da Saúde (ICBS) da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Campanha de preservação do Acervo – Dicas de uso do acervo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *