Literatura infantil de Fanny Abromovich

Literatura infantil na sala de aula com Fanny Abramovich

Fanny Abramovich e a literatura infantil na sala de aula. Gostosuras e Bobices para um fazer pedagógico mais estimulante e eficaz.

Fora de Estoque

Mais que uma mera “atividade escolar” mecânica e descontextualizada, a leitura é vital e precisa ser encarada, desde cedo, como uma atividade plena de significações.

Essa questão é desdobrada ao longo dos 9 capítulos desse livro. A começar pela importância do ouvir histórias e de saber como contá-las.
Estar atento às pausas do texto, encantar e envolver a criança no clima do enredo, além de respeitar o tempo de imaginação de cada uma delas são fatores decisivos nessa etapa.

Tão importante quanto ler é também saber olhar as histórias.
O valor dos livros sem textos, das ilustrações e das narrativas visuais. O que elas abrem de possibilidades de sentidos e de que forma mexem com a inteligência e a sagacidade do pequeno leitor.

Literatura Infantil – Gostosuras e Bobices

Autora: Fanny Abramovich. Ilustração: Mariângela Haddad
5ª edição, 2003. 8ª impressão. Ediora: Scipione
174 págs. Livro em bom estado, sem rasuras ou grifos

R$ 45,00 Fora de Estoque

Contato Lado B Livros
Entre outras coisas, Fanny Abramovich analisa como os livros infantis constroem personagens a partir do esteticamente belo imposto pela sociedade. Trata-se de verificar a maneira pela qual isso é reforçado na literatura infantil, inclusive com uma reflexão a respeito da confusão que existe entre ético e estético.

Essa obra debate ainda os estereótipos e preconceitos que passam despercebidos na literatura infantil, seja por meio das palavras ou através dos desenhos.

Em relação aos demais temas abordados, vale destacar o humor. Provocar gargalhadas de ficar rindo de bobeira não é aconselhável. Já no tocante à poesia infantil, todo cuidado é pouco para não confundir infantil com infantilizada. É preciso mexer com a emoção, aguçar sentidos e causar mudança interior após cada verso lido.
Agora, quando a temática for os contos de fada, você ficará sabendo como não cair na tentação de imprimir um tom moralizador a tais tipos de contos.

Fanny Abramovich, escritora
Fanny Abramovich

E para encerrar com os eixos temáticos levantados pelo livro, há uma discussão sobre a melhor maneira de desenvolver um espírito crítico nos pequenos leitores. Afinal, uma leitura asséptica e impessoal é inconcebível. Torna-se necessário trabalhar com aquilo que ela provoca, com o sentimento que desperta. Para tanto, é fundamental entender a diferença entre conversa e questionamento.

Fanny Abramovich (1940-2017) foi educadora, pedagoga e escritora infantojuvenil. Considerada uma das grandes responsáveis pela introdução de artes no currículo escolar.
Atuou como crítica cultural infantil no Jornal da Tarde, além de apresentar um quadro sobre o assunto no antigo TV Mulher da rede Globo de televisão. Em vida, combateu fervorosamente o processo de transformação da criança em consumidor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *